Principal Calendário Fale Conosco Outros Sites Mapa do Site
 Busca 
Pesquisas Anuais Últimas Notícias         Imprimir         Enviar por E-mail      Baixar Arquivo no Formato PDF
  Ano  
Ver tabelas

2016

Pesquisa Anual do Comércio 2016

Os resultados da PAC, em 2016, apontaram que no Brasil havia de 1,6 milhões de unidades locais com receita de revenda, as quais geraram R$ 3,5 trilhões de receita bruta, com uma margem de comercialização de R$ 736,9 bilhões e 10,0 milhões de pessoas ocupadas no comércio. Na comparação entre 2015 e 2016, os resultados do comércio no País retratam o cenário de crise econômica, com redução de 1,9% e de 2,6% no número de unidades locais com receita de vendas e de pessoas ocupadas, respectivamente. No Centro-Oeste, esse resultado foi ainda pior, com retração de 2,7% no número de unidades locais e de 4,8% no número de pessoas ocupadas. Os resultados para Goiás, nas mesmas variáveis analisadas, também foram negativos, com taxas de -3,6% e -3,5% para unidades locais com receita de revenda e pessoas ocupadas, respectivamente. Apesar disso, verificou-se crescimento nos indicadores de receita bruta de revenda de mercadorias e margem de comercialização, que apresentaram 14,0% e 13,6%, respectivamente, em Goiás.

 

 

Quadro 1 – Empresas comerciais Brasil e Região Centro-Oeste: número de unidades locais e pessoal ocupado 2015 – 2016

 

Localidade

Unidades locais com receita de revenda

Pessoas ocupadas 31/12

2015

2016

Var (%)

2015

2016

Var (%)

Absoluto

%

Absoluto

%

Absoluto

%

Absoluto

%

Brasil

1.718.602

100

1.685.096

100

-1,9

10.295.637

100

10.030.152

100

-2,6

Região Centro-Oeste

138.758

8,1

135.000

8,0

-2,7

855.710

8,3

814.857

8,1

-4,8

Mato Grosso do Sul

21.560

1,3

21.127

1,3

-2,0

131.362

1,3

126.785

1,3

-3,5

Mato Grosso

28.717

1,7

28.451

1,7

-0,9

198.232

1,9

191.532

1,9

-3,4

Goiás

64.520

3,8

62.176

3,7

-3,6

342.116

3,3

330.299

3,3

-3,5

Distrito Federal

23.961

1,4

23.246

1,4

-3,0

184.000

1,8

166.241

1,7

-9,7

Fonte: Pesquisa Anual de Comércio – PAC/ IBGE.

Elaboração: Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - GO / Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018.

  

 

Quadro 2 – Empresas comerciais Brasil e Região Centro-Oeste: receita bruta de revenda e margem de comercialização 2015 – 2016

 

Localidade

Receita bruta de revenda de mercadorias

Margem de comercialização em empresas comerciais

2015

2016

Var (%)

2015

2016

Var (%)

Mil (R$)

%

Mil (R$)

%

Mil (R$)

%

Mil (R$)

%

Brasil

3.418.972.898

100

3.554.977.476

100

4,0

714.130.903

100

736.931.265

100

3,2

Região Centro-Oeste

330.554.506

9,7

358.252.484

10,1

8,4

63.399.959

8,9

67.152.322

9,1

5,9

Mato Grosso do Sul

54.478.478

1,6

60.578.003

1,7

11,2

10.378.858

1,5

10.726.911

1,5

3,4

Mato Grosso

102.151.089

3,0

116.414.553

3,3

14,0

18.163.271

2,5

20.628.868

2,8

13,6

Goiás

111.498.568

3,3

118.028.455

3,3

5,9

21.382.426

3,0

22.343.093

3,0

4,5

Distrito Federal

62.426.371

1,8

63.231.473

1,8

1,3

13.475.404

1,9

13.453.450

1,8

-0,2

Fonte: Pesquisa Anual de Comércio – PAC/ IBGE.

Elaboração: Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - GO / Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018.

 

 

Quadro 3 – Empresas comerciais Brasil e Região Centro-Oeste: gastos com salários 2015 – 2016

 

Localidade

Gastos com salários, retiradas e outras remunerações em empresas comerciais

2015

2016

 

Mil (R$)

%

Mil (R$)

%

Var (%)

Brasil

204.107.914

100

214.793.087

100

5,2

Região Centro-Oeste

15.878.575

7,8

16.851.475

7,8

6,1

Mato Grosso do Sul

2.445.699

1,2

2.641.192

1,2

8,0

Mato Grosso

4.027.654

2,0

4.379.248

2,0

8,7

Goiás

6.074.119

3,0

6.490.285

3,0

6,9

Distrito Federal

3.331.103

1,6

3.340.750

1,6

0,3

Fonte: Pesquisa Anual de Comércio – PAC/ IBGE.

Elaboração: Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - GO / Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018.

PAC Goiás

Em Goiás, a PAC 2016 estimou 62,1 mil unidades locais, as quais geraram R$ 118,0 bilhões de receita bruta, com uma margem de comercialização de 22,3 bilhões e 330,3 mil pessoas ocupadas. Apesar da queda no número de unidades locais e pessoas ocupadas, houve o crescimento da receita bruta e de margem de comercialização, na comparação entre 2015 e 2016.

O comércio de atacado obteve crescimento de 4,6% na receita bruta e de 12,0% na margem de comercialização. Houve, também, um acréscimo no número de unidades locais. Por outro lado, ocorreu uma queda no número de pessoa ocupado de 5,7%.

O segmento de veículos, peças e motocicletas apresentou redução no número de pessoal ocupado (-8,3%) e na receita bruta de vendas (-18,1%). Além disso a margem de comercialização permaneceu constante.  

O comércio varejista goiano prevaleceu como o maior representante em termos de valor de margem de comercialização, que corresponde à diferença entre a receita líquida de revenda e o custo das mercadorias revendidas. Refere-se ao resultado obtido pelo esforço de venda de mercadorias, deduzidos os custos de aquisição das mercadorias pelas empresas, passou de 47,5% em 2007, para 50,1% em 2016, representou metade da margem de todo o comércio, ou seja, as vendas que são destinadas ao consumidor final. Igualmente, respondeu por mais de 70,0% da força de trabalho e por mais de 75,0% do número de empresas. Em 2016 comparado a 2015, cresceu a receita bruta de revenda e a margem de comercialização permaneceu estável. Por outro lado, houve queda no número de empresas e no pessoal ocupado.


Quadro 4 – Estado de Goiás: Dados gerais das empresas comerciais 2015-2016

 

Divisão de comércio

Número de unidades locais com receita de revenda (Unidades)

Pessoal ocupado em 31/12 em empresas comerciais (Pessoas)

Gastos com salários, retiradas e outras remunerações em empresas comerciais (Mil R$)

Margem de comercialização em empresas comerciais (Mil R$)

Receita bruta de revenda de mercadorias (Mil R$)

2015

2016

Var

(%)

2015

2016

Var(%)

2015

2016

Var

(%)

2015

2016

Var

(%)

2015

2016

Var

(%)

Total

64.520

62.176

- 3,6

342.116

330.299

- 3,5

6.074.119

6.490.285

6,9

21.382.426

22.343.093

4,5

111.498.568

118.028.455

5,9

Comércio de veículos, peças e motocicletas

6.856

7.380

7,6

42.785

39.233

- 8,3

873.538

884.764

1,3

2.483.385

2.482.941

0,0

12.745.215

10.433.474

-18,1

Comércio por atacado

7.644

8.004

4,7

59.765

56.351

- 5,7

1.451.188

1.517.121

4,5

7.727.378

8.668.403

12,0

50.722.635

53.080.901

4,6

Comércio varejista

50.020

46.792

- 6,5

239.566

234.715

- 2,0

3.749.393

4.088.400

9,0

11.171.663

11.191.749

0,2

48.030.718

54.514.080

13,5

Fonte: Pesquisa Anual de Comércio – PAC/ IBGE.

Elaboração: Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - GO / Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018.


Voltar Nosso site disponibiliza várias informações em novas janelas, portanto, desabilite sua ferramenta anti-popup.
IMB - Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos / SEGPLAN / Governo de Goiás - 6.252.062 Visitas
Av. República do Líbano nº 1945, 4º andar, Setor Oeste - CEP:74.125-125. Fone:(62)3201-6695 | (62)3201-6691 - E-mail: imb@segplan.go.gov.br