Principal Calendário Fale Conosco Outros Sites Mapa do Site
 Busca 
Pesquisas Conjunturais Últimas Notícias         Imprimir         Enviar por E-mail      Baixar Arquivo no Formato PDF
  Mês/Ano  
Ver tabelas

JUNHO 2018

Setor de Serviços goiano cresce 2,9% em junho

                De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PMS/IBGE), em junho de 2018, o volume do setor de serviços em Goiás voltou a crescer depois de forte queda no mês de maio. Na série com ajuste sazonal, ou seja, comparado com o mês imediatamente anterior, houve variação de 2,9%, métrica na qual, o Brasil apresentou alta de 6,6%. Nesta direção, apenas 5 dos 27 estados assinalaram retração em junho de 2018. Entre os locais que apontaram resultados negativos nesse mês, destaque para Piauí (-1,1%), Maranhão (-0,4%) e Alagoas (-0,3%). Em contrapartida, as principais contribuições positivas em termos regionais viram do Mato Grosso (22,6%), Paraná (10,1%) e Minas Gerais (9,8%). Gráfico 1.

                Em junho de 2018, o volume do setor de serviços em Goiás apresentou retração de 0,1% na série sem ajuste sazonal, ou seja, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O Brasil, por sua vez, apresentou um breve crescimento de 0,9% nesta comparação. Das 27 UF’s analisadas, 19 apresentaram recuos em suas taxas, com destaque para Tocantins (-9,0%), Amapá (-8,7%) e Ceará (-8,5%). Por outro lado, os avanços mais importantes para a formação do índice nacional vieram de Roraima (8,9%), Rondônia (6,6%) e Distrito Federal (5,9%). Gráfico 2.

                Dentre as cinco atividades divulgadas, apenas duas apresentaram variações positivas. Foram elas: serviços de informação e comunicação (4,7%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,7%). Dentre as quedas, a mais acentuada foi no segmento de outros serviços (-15,4%), que envolvem serviços como compra, venda e aluguel de imóveis próprios; gestão de redes de esgoto doméstico, pluvial ou industrial e reparação e manutenção de equipamentos de comunicação. Com o resultado de junho, esse segmento já acumula taxa negativa de 8,0% no ano e -4,7% no acumulado em 12 meses. Os demais recuos desse mês vieram dos ramos de serviços prestados às famílias (-4,1%) e de Serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,6%). Os dados são apresentados na Tabela 1.

 

Atividades Turísticas

                A atividade turística em Goiás, na passagem de maio para junho de 2018, voltou a decrescer depois de registrar alta em maio. O recuo foi de 1,5%. O índice da atividade para o Brasil cresceu 1,0%. Regionalmente, sete das doze Unidades da Federação apresentaram expansão no setor, sendo que a de maior crescimento foi o Distrito Federal (4,7%), enquanto a maior queda foi do estado do Paraná (-3,1%), como mostra o Gráfico 5.

                Na série com ajuste sazonal, o índice de volume da atividade turística em Goiás apresentou retração ainda maior (-3,7%), enquanto no Brasil houve expansão de 2,0%. O turismo nacional marca a terceira taxa positiva seguida neste tipo de confronto, após quatorze taxas negativas e uma estável. Desta forma, a taxa acumulada do ano no setor é estável (0,0%), enquanto a acumulada em 12 meses ainda é negativa (-3,5%). Em termos regionais, seis dos doze estados onde o indicador é investigado mostraram avanço nos serviços voltados ao turismo, com destaque para Distrito Federal (11,0%) e Espírito Santo (9,4%), que acumula taxa de 13,3% no ano de 2018. Em contrapartida, os impactos negativos mais relevantes ficaram com Paraná (‑10,4%) e Bahia (-9,0%), com o segundo assinalando a quinta taxa negativa seguida. O Rio de Janeiro (-2,6%) já acumula a vigésima sexta taxa negativa consecutiva. Os dados são apresentados no Gráfico 6.

                Desta forma, observa-se que na série ajustada sazonalmente, Goiás voltou a crescer em junho após queda no mês de maio, causada sobretudo pela greve dos caminhoneiros, que ainda impactam, em menor magnitude, os setores da economia não só regional, mas a nível nacional. Desta forma, espera-se que o setor de serviço volte a crescer na série sem ajuste sazonal, considerando que a retração de junho foi mínima (‑0,1%) e que os demais setores da economia vêm apresentando melhoras.

 

Tabela 1 - Volume de serviços – Brasil e Goiás variação percentual (%) – Junho/2018

 

Interanual*

Acumulada no ano*

Acumulada em 12 meses*

Brasil

 

 

 

Total

0,9

-0,9

-1,2

1. Serviços prestados às famílias

-4,0

-2,0

-1,0

2. Serviços de informação e comunicação

1,4

-2,0

-2,2

3. Serviços profissionais, administrativos e complementares

-3,5

-2,1

-4,2

4. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio

4,4

0,7

3,0

5. Outros serviços

3,4

2,7

-2,9

Atividades Turísticas

2,0

0,0

-3,5

 

 

 

 

Goiás

 

 

 

Total

-0,1

-0,3

-0,3

1. Serviços prestados às famílias

-4,1

1,8

7,6

2. Serviços de informação e comunicação

4,7

-3,5

-8,8

3. Serviços profissionais, administrativos e complementares

-0,6

5,1

4,4

4. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio

1,7

0,4

2,0

5. Outros serviços

-15,4

-8,0

-4,7

Atividades Turísticas

-3,7

0,5

5,1

Fonte: IBGE - Pesquisa Mensal de Serviços

Elaboração: Instituto Mauro Borges/Segplan-GO/Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018

* Base: igual período do ano anterior

 

Tabela 2 - Receita de serviços – Brasil e Goiás Variação percentual (%) - Junho de 2018

 

Interanual*

Acumulada no ano*

Acumulada em 12 meses*

Brasil

 

 

 

Total

2,9

1,4

2,4

1. Serviços prestados às famílias

-2,6

-0,3

1,5

2. Serviços de informação e comunicação

1,2

-2,1

-1,5

3. Serviços profissionais, administrativos e complementares

-0,5

1,2

0,5

4. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio

7,2

4,1

7,5

5. Outros serviços

6,9

6,6

2,4

Atividades Turísticas

-0,9

1,5

2,8

 

 

 

 

Goiás

 

 

 

Total

2,3

2,5

3,4

1. Serviços prestados às famílias

-3,9

3,6

8,3

2. Serviços de informação e comunicação

4,0

-3,5

-7,9

3. Serviços profissionais, administrativos e complementares

0,8

6,1

8,5

4. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio

8,0

6,7

7,5

5. Outros serviços

-12,0

-3,9

0,1

Atividades Turísticas

-3,1

2,6

9,1

Fonte: IBGE - Pesquisa Mensal de Serviços

Elaboração: Instituto Mauro Borges/Segplan-GO/Gerência de Contas Regionais e Indicadores – 2018

* Base: igual período do ano anterior









 


Equipe de Conjuntura IMB:

Dinamar Maria Ferreria Marques,

Jalda Claudino,

Rafael Reis Costa,

Welington José de Souza Filho



Voltar Nosso site disponibiliza várias informações em novas janelas, portanto, desabilite sua ferramenta anti-popup.
IMB - Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos / SEGPLAN / Governo de Goiás - 6.179.641 Visitas
Av. República do Líbano nº 1945, 4º andar, Setor Oeste - CEP:74.125-125. Fone:(62)3201-6695 | (62)3201-6691 - E-mail: imb@segplan.go.gov.br